Opa! Estou aqui!

Alô amigos da Combate Web Rádio! demorei pra estréia, mas o motivo é único: como descrever aqui, minhas vivências de eterno fã e expectador do trabalho de Lemmy e CIA?

Assim que recebi o convite da Combate, resolvi que aceitaria, mas com uma condição: não ter a incumbência de ser berço de informação da banda, nem uma espécie de Wikipedia Motorhead, muito pelo contrário, sou apenas um fã, assim como você, que teve o privilégio de escutá-los um dia e nunca mais parar de segui-los.


Acho que o motivo é justo, para tanta demora, mas agora, o lance é ligar as turbinas e tentar trazer minhas opiniões sobre as várias formações da banda, destacando álbuns, shows, impressões acerca dos caras, etc...


As formações, todos sabem, ao longo dos anos foram se modificando, novos membros cobriam lugares de antigos, antigos voltavam, amigos chegavam e davam uma força e por aí, vai.


Queria começar pelo quarto álbum lançado pela banda, lançado em 1979, "On Parole", mas que na verdade é o "abortado" primeiro disco, que inclusive, tinha uma formação muito diferente da que gravou os discos de 1977 a 1979.


On Parole trazia em sua formação: Lemmy (baixo e vocais), Larry Wallis (ex-Ufo, Pink Faires, Shagrat e outras), o batera Lucas Fox (com gravação da bateria em apenas uma canção) e finalmente, pra "consertar tudo" Philty Animal Taylor (regravando todas as faixas originais, a pedido do produtor).


A versão brasileira de "On Parole" traz: No Lado A do vinilzão (distribuido aqui pela EMI-ODEON, selo Liberty/Standard), "Motorhead" (obra de Lemmy já registrada em outra versão com o Hawkwind, sua banda anterior ao Motorhead), "On Parole" (composição de Wallis), "Vibrator" (também de Wallis e Brown), "Iron Horse/Born to Loose (Taylor/Brown e Tramp).


O lado B do play é composto de "City Kids" (Larry Wallis e Sanderson), "Fools" (obra prima de Wallis e Brown, cantada por Wallis no disco, e cabe aqui um "tomara que Lemmy não me ouça de onde quer que esteja", é uma das melhores do disco, mesmo não sendo na voz dele), "The Watcher" (do mestre Lemmy Kilminster), o clássico "Leaving Here" (do trio de meninos da Motown, Holland, Dozier e Holland) e fechando o discão, tem a única mantida com a bateria de Lucas Fox, "Lost Johnny".


A verdade é que "On Parole" foi transformado com extração de faixas e adições de outras em "Motorhead", considerado o álbum oficial de estréia da banda, mas como Lucas Fox e Larry Wallis, "cairam fora", na próxima coluna, vou contar o que sei, do que foi, a segunda formação da banda.

Motorhead, na cabeça de muitos é a banda de Lemmy, Eddie Clarke e Philty Taylor, mas ofereceram muito pra banda, músicos como Mikkey Dee, Wurzel, Phil Campbell e uma fila bem caprichada de roqueiros.


Até a próxima e nunca se esqueçam: Eles foram o Motorhead e serão sempre, O Motorhead!


Marcelo "Thielão" Paiva é jornalista, radialista e fã de Rock'n Roll.



23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo