ARCH ENEMY: ALISSA WHITE-GLUZ ESTÁ PREOCUPADA COM O FUTURO DO METAL

Em uma entrevista a Mike McMahan do San Antonio Current, a vocalista Alissa White-Gluz, do Arch Enemy, comentou sobre a nova onda de bandas e se elas conseguirão atingir o status de nomes como Iron Maiden, Metallica e Judas Priest.

Alissa disse:

“EU ESTAVA FALANDO SOBRE ISSO ONTEM, PORQUE EU ESTAVA COM NERGAL E MICHAEL AMOTT DURANTE A TURNÊ ‘THE BAY STRIKES BACK’, QUE É TESTAMENT, EXODUS E DEATH ANGEL: ESTÁVAMOS CONVERSANDO SOBRE ISSO E HÁ UM POUCO DE PREOCUPAÇÃO, NA VERDADE, COM O QUE VAI SE TORNAR UMA MÚSICA FANTÁSTICA. MESMO SE VOCÊ FOR UM POUCO ALÉM DO METAL, DIGAMOS, AEROSMITH. UMA VEZ QUE ESSAS BANDAS TENHAM QUE PARAR POR QUALQUER MOTIVO, O ARCH ENEMY ESTÁ LÁ ESPERANDO PARA INTERVIR. MAS HÁ UM POUCO DE PREOCUPAÇÃO DA MINHA PARTE. NÃO QUER DIZER QUE A MÚSICA MODERNA NÃO SEJA FANTÁSTICA, PORQUE É. MAS A MÚSICA É MENOS FOCADA NA QUALIDADE DA COMPOSIÇÃO, NA MUSICALIDADE E NAS LETRAS, E É UM POUCO MAIS FOCADA NA VIRALIDADE DA MÚSICA E TAMBÉM É FEITA PARA UM PERÍODO DE ATENÇÃO MUITO CURTO. E ISSO NÃO É CULPA DOS MÚSICOS. ISSO É APENAS COMO O MUNDO ESTÁ. ENTÃO, ESTOU UM POUCO PREOCUPADA EM TALVEZ NÃO TER MÚSICAS REALMENTE EXCELENTES EM, DIGAMOS, 50 ANOS. ESTOU UM POUCO PREOCUPADA QUE A ERA DAS BANDAS POSSA REALMENTE CHEGAR AO FIM, PORQUE MESMO A ERA DAS BANDAS EM TURNÊ NÃO É MUITO ANTIGA. SE VOCÊ LER A BIOGRAFIA DE KEITH RICHARDS, ELE FALA SOBRE OS ROLLING STONES SENDO UM DOS PRIMEIROS EM TURNÊ, E EU ODIARIA VER ISSO IR EMBORA. ESPERO QUE HAJA UM ENTUSIASMO RENOVADO PELO METAL AO VIVO. QUANDO EU ESTAVA ASSISTINDO A PLATÉIA NAQUELE SHOW ESGOTADO DO HOUSE OF BLUES EM ANAHEIM COM ‘THE BAY STRIKES BACK’ , EU ESTAVA VENDO TODOS NA PLATÉIA ADORANDO E TENDO ESSE MOMENTO ESPIRITUAL NA PLATÉIA ENQUANTO O EXODUS ESTAVA TOCANDO. EU NÃO QUERO IR A UM CLUBE DE DANÇA, NÃO QUERO IR A UM BAR, QUERO IR A UM SHOW! HÁ UM BOM NÚMERO DE BANDAS DE METAL REALMENTE ESTABELECIDAS QUE ESTÃO NO MERCADO HÁ 20 OU 25 ANOS, E CONSTRUÍMOS UMA ÓTIMA PERFORMANCE E UM ÓTIMO SET. EU ENTENDO SE O SLAYER NÃO PODE MAIS FAZER ISSO, MAS DEFINITIVAMENTE HÁ ALGUMA PREOCUPAÇÃO DE QUE TEREMOS UM MOMENTO EM QUE OS MESTRES NÃO ESTARÃO MAIS LÁ.”

Essa preocupação de Alissa acende novamente uma fagulha para o questionamento de que será que as bandas atuais conseguiram suprir e manter viva a cena do Metal?

Reprodução / Facebook


2 visualizações0 comentário